Siga-nos

O batismo, o enchimento do Espírito e seus frutos

Como as pessoas recebem o Espírito? Primeiramente, o Espirito regenera, nos dá um novo nascimento. No novo nascimento, o Espírito é como o vento, que vai para onde desejar ( Jo 3.8). Assim, em primeira instância, não somos nós que recebemos o Espirito, mas é o Espírito que nos recebe.

Nas Escrituras, essa regeneração inicial às vezes é chamada de “batismo no Espírito Santo”. Paulo a descreve desse modo em 1Coríntios 12.13: “Pois em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres.

E a todos nós foi dado beber de um Espirito” (cf. Mt 3.11; Jo 1.33; At 1.5; 11.16). Observe que o batismo do Espirito inclui todos os crentes. De fato, o batismo do Espírito é o que nos torna um só corpo.

Sem esse batismo, não somos parte do corpo de Cristo. Portanto, todos no corpo foram batizados no Espírito. Algumas pessoas pensam que o batismo do Espírito é uma experiência que ocorre depois da conversão. Porém, 1Coríntios 12.13 e outras passagens mostram que isso não é verdade.

Todos os que são convertidos, todos os que são cristãos, são batizados no Espírito

Não há dois grupos na igreja, um batizado no Espirito e outro não. Se isso fosse verdade, seria base para desunião e não, como Paulo diz, uma base para a unidade.

Tampouco é uma experiência repetida. Ela acontece na regeneração, no novo nascimento. E, como veremos, o novo nascimento acontece apenas uma vez.

No batismo do Espírito, o Espírito vem sobre nós com poder para servir a Jesus como seu povo da aliança. Ele nos une a todas as outras pessoas no seu corpo, para que, com elas, possamos realizar a obra de Deus no mundo.

O enchimento do Espírito Santo

No entanto, embora o batismo do Espírito aconteça apenas uma vez, há outras experiências do Espírito que ocorrem múltiplas vezes. Efésios 5.18 diz: embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”.

Paulo dirige esse mandamento aos cristãos e, portanto, a pessoas já “E não vos batizadas no Espírito. O enchimento é algo mais.

Também o vemos em passagens como Atos 4.31, quando os apóstolos ficaram cheios do Espírito “e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus”. A plenitude do Espírito fornece poder adicional para o ministério.

Aqui também o Espírito é soberano. É interessante que Efésios 5.18 é uma ordem dirigida a nós, “enchei-vos do Espírito”. Aí há tanto a soberania divina quanto a responsabilidade humana. É difícil imaginar o que podemos fazer para nos encher com o Espírito.

Seria mais fácil pensar que, como o Espírito é soberano, deveríamos apenas esperar que ele decida se vai nos encher. No entanto, de acordo com esse versículo, nossa decisão tem algo a ver com o seu enchi mento.

Evidentemente, nosso comportamento tem alguma influência no grau e na frequência com que ficamos cheios do Espírito. No contexto de Efésios 5.18, se você é um bêbado, não será enchido pelo Espírito.

Você se encheu de bebida, abusando da boa criação de Deus e, ao fazê-lo, declarou que não quer que o Espírito o encha. Pelo contrário, penso, aqueles que enchem seu coração com Escrituras e oração se abrem para uma plenitude maior do Espírito.

O fruto do Espírito Santo

Também devo mencionar o fruto do Espírito, descrito em Gálatas 5.22-23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei”.

A imagem do “enchimento” do Espírito é de um evento discreto, repetido em diversas ocasiões. A imagem do “fruto” do Espírito é de um processo le que sempre está acontecendo.

O Espírito não apenas se apodera de nós vários momentos, mas também opera dentro de nós a cada momento, transformando-nos para sermos conformes à imagem de Cristo. Essa é a doutrina santificação.

Para que você possa se aprofundar e continuar seus estudos, leia o nosso próximo artigo, para você ter uma visão mais acurada do assunto indico o livro “Teologia Sistemática” de John Frame que deu origem a este artigo. Deus abençoe, até o próximo texto.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *