Siga-nos

O fundamento da Teologia Bíblica do Antigo Testamento

No estudo da Teologia Bíblica do Antigo Testamento é premente que ressaltemos o cânon das Escrituras, a palavra Cânon significa “régua” ou “vara de medir”, se refere ao compendio de livros Bíblicos tanto do Antigo como do No Testamento que são inspirados por Deus, o Antigo Testamento, ou a “Antiga” Aliança é o nome dado aos 39 livros do Cânon.

Falando sobre a relevância do Cânon Waltke diz: “A Bíblia é o padrão normativo para a fé e a prática na igreja, e a “verdade” bíblica exige que os crentes estejam pessoalmente comprometidos e ponham em prática em cada aspecto da sua vida”.

O fundamento teológico é a promessa de Deus a seu povo nos contada através do drama das Escrituras, essa promessa tem seu ápice na pessoa e obra de Cristo Jesus.

Portanto, é necessário conhecer a teologia bíblica antigo e novo testamento. Quando esse drama nos é contado por vezes os autores do Antigo Testamento não tem conhecimento para onde os atos desse drama estão os conduzindo e o que estão edificando.

O fundamento da Teologia Bíblica do Antigo Testamento

Mas em Cristo os atos desse drama nos é revelado e podemos compreender o plano da “promessa” Deus no Antigo e Novo Testamento. Dentro do drama das escrituras do Antigo Testamento dois personagens se destacam Abraão e Davi:

“Então o Senhor disse a Abrão: ‘Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. “Farei de você um grande povo, e o abençoarei.

Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção. Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados” . GÊNESIS 12.1-3

“Agora, pois, diga ao meu servo Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu o tirei das pastagens, onde você cuidava dos rebanhos, para ser o soberano de Israel, o meu povo. Sempre estive com você por onde você andou, e eliminei todos os seus inimigos.

Agora eu o farei tão famoso quanto os homens mais importantes da terra. E providenciarei um lugar para Israel, o meu povo, e os plantarei lá, para que tenham o seu próprio lar e não mais sejam incomodados.

Povos ímpios não mais os oprimirão, como fizeram no início e têm feito desde a época em que nomeei juízes sobre Israel, o meu povo.

Também subjugarei todos os seus inimigos. Saiba também que eu, o Senhor, lhe estabelecerei uma dinastia.

Quando a sua vida chegar ao fim e você descansar com os seus antepassados, escolherei um dos seus filhos para sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo, e eu estabelecerei o reino dele.

Será ele quem construirá um templo em honra ao meu nome, e eu firmarei o trono dele para sempre. Eu serei seu pai, e ele será meu filho. Quando ele cometer algum erro, eu o punirei com o castigo dos homens, com açoites aplicados por homens.

Mas nunca retirarei dele o meu amor, como retirei de Saul, a quem tirei do seu caminho. Quanto a você, sua dinastia e seu reino permanecerão para sempre diante de mim; o seu trono será estabelecido para sempre”. 2 SAMUEL 7.8-16

Quando Surge o Fundamento da Promessa

O fundamento da promessa aparece pela primeira vez no protoevangelho em Gn 3.15: com Deus fazendo a promessa de que do “descendente” da mulher viria Jesus Cristo que pisaria na cabeça da serpente e salvaria a humanidade do poder pecado e das garras de Satanás.

Essa promessa começa a se cumprir em Gn 9.25-27: com Deus abençoando Sem, e tem o seu apogeu com Deus chamando Abraão e dando detalhes da promessa e fazendo uma aliança com ele Gn 12.1-3: “em ti serão benditas todas as nações da terra”.

“A promessa divina indicava uma mente (um descendente), uma raça, uma família, um homem, uma terra e uma bênção de proporções universais – todos garantidos – conformes Gênesis 17, como sendo eternos. Neste propósito faz o plano único de Deus.

Considerações finais sobre o O fundamento da Teologia Bíblica do Antigo Testamento

Neste plano único faz a capacidade de abranger tanta variedade e diversificação que o progresso da revelação e da história possam produzir. Nessa unidade de alvo e método, desdobrou-se uma marca de eventos que os escritores descreveram.

E em uma série de interpretações interconexas eles também corajosamente anunciaram os pontos de vista divinos normativos quanto aqueles eventos, para aquela geração e para as que haveriam de vir”.

Para que você possa se aprofundar e continuar seus estudos indico o livro de Walter Kaiser Junior “O Plano da Promessa de Deus”. Deus Abençoe até o próximo texto.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *