Siga-nos

O já e o ainda não do Reino de Deus

Em toda essa conversa sobre a volta de Cristo e o milênio, devemos falar de uma das ênfases bíblicas mais fundamentais.

É a de que nós mesmos vivemos nesses “últimos dias”. Hebreus 1.2 afirma: “Nestes últimos dias, [Deus] nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo”.

Os “últimos dias” dessa passagem é o período após a ressurreição e a ascensão de Jesus

A expressão “últimos dias” é usada de modo semelhante em Atos 2.17; 2Timóteo 3.1 e 2Pedro 3.3.

Como enfatizam os amilenistas, pós-milenistas e preteristas, há um sentido no qual o reino de Deus já veio. Ele foi estabelecido pela expiação de Cristo e todos entra mos nele (CI 1.13).

Todavia, em outro sentido, o reino continua futuro, como oramos no Pai Nosso: “(…) venha o teu reino” (Mt 6.10).

Portanto, o reino está aqui, mas ainda está por vir. Os últimos dias estão aqui, mas ainda estão por vir. O cumprimento da História já ocorreu, em Cristo, mas ao mesmo tempo ainda não, pois há mais por vir.

Essa é a tensão que os teólogos chamam de já e ainda não.

Assim, na sua expiação. Jesus destruiu o poder do pecado, mas o pecado se apegará a nós até a volta de Jesus.

Ele destruiu Satanás em principio, mas essa vitória não será completa até a volta do Senhor. Oscar Cullmann com para isso com a diferença entre o dia D e o dia V na Segunda Guerra Mundial.

No dia D, as tropas aliadas entraram na França, o que, em princípio, condenou o Terceiro Reich. No entanto, passaram-se muitos meses de batalhas amargas antes de os nazistas se renderem no dia V, o “dia da vitória”.

A cruz foi como o dia D; a volta de Jesus será como o dia V. Vivemos entres esses períodos, sempre na tensão do já e do ainda não; durante esse período, há muitas batalhas a serem travadas.

Os pós-milenistas, amilenistas e preteristas enfatizam o já, os pré-mile nistas, o ainda não. Uma escatologia equilibrada admitirá a importância de ambos.

Considerações Finais Sobre O Já e o Ainda Não

Para que você possa se aprofundar e continuar seus estudos, leia o nosso próximo artigo, para você ter uma visão mais acurada do assunto indico o livro “Teologia Sistemática” de John Frame que deu origem a este artigo. Deus abençoe, até o próximo texto.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *