Siga-nos

Os Limpos de Coração Verão a Deus – Bem Aventuranças ao Alcance de Todos

Segundo Dr. D. A. Carson nessa bem-aventurança, nosso Senhor confere bênção especial não aos de intelecto mais aguçado nem aos emocionalmente piedosos.

Mas aos puros de coração. Na linguagem figurada bíblica, o coração é o centro da personalidade. A avaliação que Jesus faz do coração natural, no entanto, não é muito animadora.

Em outra passagem do Evangelho de Mateus, ele diz: “Porque do coração saem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, imoralidade sexual, furtos, falsos testemunhos e calúnias” (15.19; cf. Jr 17.9; Rm 1.21; 2.5).

A Relação Entre Pureza e Comunhão Com Deus

Apesar desse diagnóstico horrível, a sexta bem-aventurança insiste em que a pureza de coração é o pré-requisito indispensável para a comunhão com Deus, para “ver” a Deus.

“Quem subirá ao monte do Senhor? Quem permanecerá no seu santo lugar? Aquele que tem as mãos limpas e o coração puro, que não entrega a alma à vaidade, nem jura enganosamente” (Sl 24.3,4; cf. Sl 73.1).

Deus é santo. Por isso, o autor da epístola aos Hebreus insiste: “Esforcem-se […] para serem santos. Sem santidade ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14).

Entendendo o Bem Aventurado os Limpos de Coração

Não se deve confundir pureza de coração com observância de regras manifesta exteriormente.

Como o coração é que precisa ser puro, essa bem aventurança nos faz perguntas desconcertantes, tais como: Em que você pensa quando sua mente fica em ponto morto?

Quando fica sabendo de um caso em que uma pessoa passou a perna em outra, em que medida isso lhe causa satisfação, independentemente do grau de astúcia e engenhosidade do engodo? Você gosta de humor negro, ainda que seja muito engraçado?

A que você se dedica com fidelidade? O que você deseja mais do que qualquer outra coisa? Que coisas e que pessoas você ama?

Até que ponto suas ações e palavras são o reflexo preciso do que há em seu coração? Até que ponto suas ações e palavras são uma fachada para esconder o que há em seu coração? Nosso coração tem de ser puro, limpo e sem mancha.

A Relevância da Pureza na Vida Eterna

Naquele dia, quando o reino do céu se consumar, quando houver novo céu e nova terra onde habita somente a justiça, quando Jesus Cristo se manifestar, nós seremos como ele (1Jo 3.2). Essa é a nossa expectativa de longo prazo, nossa esperança.

Com base nisso, João afirma: “Todo aquele que tem esperança nele [isto é, em Cristo] se purifica, assim como ele é puro” (1Jo 3.3). Em outras palavras, segundo João, o cristão se purifica agora porque puro é o que ele há de ser no final.

Seu empenho presente condiz com sua esperança futura. O mesmo tema se repete de várias formas em todo o Novo Testamento. Em certo sentido, é claro, as exigências do reino não mudam: perfeição é requisito permanente (5.48).

Mas disso se conclui que o discípulo de Jesus que anseia pela consumação do reino em sua perfeição já está determinado a se preparar para ele agora.

Sabendo que já está no reino, ele se preocupa com a pureza porque reconhece que o Rei é puro, e o reino em sua forma perfeita só admitirá pureza.

Bem Aventurados os Limpos de Coração

Embora isso só se concretizará completamente quando surgirem o novo céu e a nova terra, já é verdade mesmo agora.

Nossa percepção de Deus e de seu agir, assim como nossa comunhão com ele, depende de nossa pureza de coração. A visio Dei — que incentivo à pureza!

Para que você possa se aprofundar e continuar seus estudos, leia o nosso próximo artigo, sobre o sermão do ao alcance de todos. Deus abençoe, até o próximo texto.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *