Siga-nos

Santidade por John Henry Newman

Para Newman a santidade nos ensina a amar nossos irmãos com uma determinação que não se detém diante de obstáculo algum, ao ponto de quase aceitar um anátema sobre nós mesmos.

Se assim nos for possível salvar aqueles que nos odeiam trabalhar pela causa de Deus, ainda que contra toda esperança e em meio a sofrimentos.

Avaliar os acontecimentos da vida, no momento em que ocorrem, segundo a interpretação que as Escrituras dão a eles, e isso não como se sua linguagem nos fosse estranha. Veja neste artigo o que Jhon Newman nos ensina sobre santidade

Santidade Segundo o Teólogo Jhon Newman

Mas de forma imediata executar todos os nossos afazeres diários com mais afinco; investigar cada pensamento mau e levar a mente como um todo cativa à lei de Cristo ser paciente, bem-disposto, perdoador, manso, honesto e verdadeiro.

Perseverar nessa boa obra até a morte, fazendo sempre novos avanços visando a perfeição – e, apesar de tudo, mesmo chegando ao fim, confessarmos que somos servos inúteis.

E mais ainda, sentir que somos criaturas corruptas e pecadoras, que (com toda nossa habilidade) ainda estaríamos perdidos se Deus não nos tivesse concedido sua misericórdia em Cristo.

Essas são algumas das árduas realidades da obediência religiosa, que precisamos buscar e que os apóstolos, em grande medida, alcançaram; com as quais bem poderemos bendizer o santo nome de Deus, se ele nos capacitar a fazer nossa parte.

Newman diz que devemos nos empenhar e orar para que o amor pela santidade possa ser gerado em seu coração então os atos se seguirão, como melhor convier a você.

E a suas circunstâncias, no devido tempo, sem que precise se desesperar para descobrir quais seriam.

O Que o Evangelho Não Ordena Sobre Santidade

Não é necessário tentar traçar uma linha divisória exata entre o que é pecaminoso e o que é apenas permissível: volte seus olhos para Cristo e negue a si mesmo todas as coisas, independentemente de sua natureza, se acreditar que ele lhe pediria para abdicar delas.

Não é necessário calcular e medir se ama o bastante: não é necessário ficar perplexo com peculiaridades se tiver um coração disposto a segui-lo apesar dos percalços que virão. É verdade que dificuldades vez ou outra surgirão, mas serão raras.

O Que o Evangelho Nos Ordena Sobre Santidade

Ele ordena que tome a sua cruz e, portanto, aceite as oportunidades diárias que ocorrem ao dar preferência aos outros, quando não precisa fazê-lo, e de fazer serviços desagradáveis que você poderia evitar.

Ele ordena que os mais importantes vivam como os mais humildes: portanto, afaste-se dos pensamentos ambiciosos e (até o ponto que for religiosamente possível) abstenha-se de posições de autoridade e de governo.

Ele ordena que você venda tudo e dê esmolas e, desse modo, tenha aversão a gastar dinheiro consigo mesmo. Tape os ouvidos aos elogios quando eles ficarem muito altos: mantenha o semblante fechado quando o mundo zombar, e sorria diante das ameaças.

O Que Podemos Aprender Sobre Santidade

Aprenda a controlar seu coração quando ele estiver prestes a explodir de ansiedade, ou prolongar uma aflição infrutífera, ou se derramar em ternuras insensatas. Refreie sua língua e desvie seus olhos para não cair em tentação.

Evite o ar perigoso que o faz relaxar e persevere nas coisas do alto. Levante-se para orar “de madrugada, ainda bem escuro”, e busque seu único e verdadeiro noivo “à noite, em sua cama”.

Assim a autonegação se tornará algo natural e uma mudança lhe sobrevirá de forma gentil e imperceptível; e, como Jacó, se deitará naquilo que não tem valor e logo verá anjos, e um caminho aberto para você até o céu.

Considerações Finais Sobre a Santidade Por John Henry Newman

Newman sabia que uma santidade desse tipo não é alcançada com facilidade. É necessário querer mudar e o desejo em si precisa ser desenvolvido. Ele descobriu que a santidade não era alcançada por meio de um ascetismo rígido, mas por intermédio de simples disciplina.

Ele definiu a vida de um santo com essas palavras: “é uma narrativa que passa ao leitor a ideia de unidade moral, identidade, crescimento, continuidade, personalidade(…) a presença de um único princípio de pensamento ativo, um único caráter individual (…) uma vida interior.

Para que você possa se aprofundar e continuar seus estudos, leia o nosso próximo artigo, para você ter uma visão mais acurada do assunto indico o livro “Hábitos da mente” de James W. Sire que deu origem a este artigo. Deus abençoe, até o próximo texto.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *